Preparação para o parto e parentalidade

“Tomar a decisão de ter um filho é muito importante. É decidir, para sempre, ter o coração a vaguear fora do corpo”

Elizabeth W. Stone

A gravidez não é apenas um período de espera, é também um período de preparação e um marco na vida de cada mulher/casal que exige um esforço de adaptação e aquisição de competências. Deste modo, a preparação para o parto e parentalidade surge como uma via eficaz para aumentar a segurança e tranquilidade da mulher/casal para o momento do nascimento e os primeiros dias de vida do bebé.

O parto, sendo um ritual de transição da gravidez para a parentalidade, requer uma preparação da mulher/casal ao longo das 40 semanas de gestação. Esta preparação deve ser planeada atempadamente, pelo que deverá ter início a partir das 24-28 semanas de gestação.

Durante um curso de preparação para o parto e parentalidade, o casal vai compreender os sinais de alerta a ter em conta durante este processo e encontrar formas de bem-estar na gravidez. A presença de ambos os elementos do casal permite que o papel do homem seja valorizado, que este se sinta capaz de proteger a mulher e assuma um papel de orientador no decorrer do trabalho de parto, enquanto assiste ao nascimento do seu filho.

Ensinar o casal grávido a ter um papel ativo no parto é um dos desafios. A compreensão da evolução do trabalho de parto implica a interiorização de estratégias que facilitem o seu mecanismo. A mulher deve saber que a liberdade de movimentos durante o trabalho de parto, como andar, mexer-se e mudar de posições, o recurso à bola ou massagem, vai encurtar a duração do trabalho de parto, ajudar na descida do bebé através do canal de parto e aliviar da dor. A consciencialização do próprio corpo capacita a mulher para seguir os seus instintos, trabalhando a favor da gravidade, à medida que o processo de parto se desenrola. Neste processo, o homem poderá assumir a função de tranquilizar da mulher e suavizar aquele momento, fazer-lhe massagens de relaxamento e orientando-a nos exercícios de respiração.

Um parto é um mergulho dentro de si, um encontro inexorável com as questões mais íntimas e subjetivas nas águas revoltas e escuras do inconsciente.”

Janet Balaskas

“para mudar o mundo é primeiro preciso mudar a forma de nascer

Michel Odent

Além de toda a componente prática relativa ao pré-parto, ao parto e ao pós-parto, durante um curso de preparação para o parto e parentalidade é importante que o casal seja capaz de compreender a importância das alterações hormonais e do processo fisiológico subjacentes ao trabalho de parto. Esta compreensão é fundamental para que o casal entenda como funciona o desenrolar deste processo. Por estes motivos, é aconselhável que a mulher esteja num ambiente apropriado, facilitador e sensível ao desenrolar do processo de parto, e usufrua de cuidados que propiciem a libertação eficaz das hormonas do parto, tornando este momento mais seguro, mais fácil, menos doloroso, e reduzindo a necessidade de intervenções.

Raquel Silva

Enfermeira Parteira e Conselheira em Aleitamento Materno

mim – Clínica do Desenvolvimento