De pequenino é que se torce o pepino – ensinar os mais novos a comer vegetais

O eterno drama de fazer com que as crianças comam vegetais persiste e, em algumas situações, é difícil de ultrapassar, prolongando-se pela idade adulta. A rejeição por vezes ocorre logo após a apresentação dos alimentos, bastando a criança olhar para o prato para reagir com “não vou comer isto!”. O segredo para vencer esta luta? Persistência, insistência e originalidade!

Quando os pais me referem a dificuldade da criança em comer vegetais, lembro-me sempre do relato de uma amiga sobre a sobrinha. Para evitar a rejeição de novos alimentos, sempre que lhe era apresentado um alimento que pudesse ser rejeitado, a tia afirmava: “Tu não gostas de brócolos, pois não?”, o que fazia com que ela respondesse “Gosto, gosto!” e, só para não desiludir o adulto, os comesse, mesmo com esforço. Neste caso, esta estratégia mostrou-se eficaz, pelo que poderá também tentar com os seus filhos. Com isto podemos afirmar que a criatividade também é um dos segredos! Mas, antes de tentar qualquer estratégia, lembre-se sempre que o exemplo é de extrema importância, sendo necessário que a família também consuma vegetais em todas as refeições, de forma a enraizar este hábito na criança.

No entanto, além do exemplo apresentado, existem algumas estratégias que importa realçar, nomeadamente:

– Envolva a criança na preparação das saladas ou legumes, podendo até deixá-la escolher as combinações de alimentos para fazer a salada, de entre opções que podem ter sido previamente selecionadas por si. Deixe-a lavar, cortar e misturar os diferentes vegetais da salada, supervisionando sempre todo o processo.

– Crie uma pequena horta na sua varanda com, por exemplo, ervas aromáticas diversas (cebolinho, salsa, manjericão, entre outras) e tomates cherry. Não precisa de muito espaço, apenas pequenos vasos. A criança pode assim criar o hábito de regar os vasos, num momento em que estejam todos em casa e possam estar todos envolvidos, e, assim, assistir ao crescimento dos vegetais.

– Leve a criança consigo para comprar os vegetais no mercado no hipermercado, para que ela veja as diferentes cores, e incentive-a a escolher pelo menos um vegetal que queira experimentar.

– Varie nos cortes dos vegetais e nos métodos de confeção, uma vez que este fator influencia a textura dos mesmos. A criança pode não gostar de algum vegetal cozido, mas pode gostar no estufado ou no arroz.

Agora só tem que pôr em prática estas dicas e transformar as refeições familiares em momentos positivos e divertidos!

Ana Rita Lebreiro

Nutricionista

mim – Clínica do Desenvolvimento